Energia limpa e eficiente para Indústrias

Menos custos de manutenção de máquinas, transporte e armazenamento de combustível inflamável. Mais eficiência dos equipamentos e segurança.
Saiba mais

Segurança e praticidade para o seu condomínio

O Gás Natural canalizado não é tóxico e não exige estocagem; com ele, também não existe preocupação com troca de botijão.
Saiba mais

GNV: Economize com combustível

O GNV rende mais e custa cerca de 50% menos que outros combustíveis, além de emitir menos poluentes e ser fácil de instalar.
Saiba mais

Versatilidade e vantagens para o Comércio

O Gás Natural oferece muitas opções de utilização, da climatização ao forno do seu estabelecimento comercial.

Saiba mais

01 - Notícias

  • 06
  • NOV
  • 2018

Chamada pública abre oportunidade para projetos de Biogás no Rio Grande do Norte

De acordo com o Edital da Chamada Pública Coordenada, a Companhia Potiguar de Gás visa o recebimento de propostas até 31 de janeiro de 2019 para aquisição de 450 mil metros cúbicos por dia de gás natural de produtores nacionais ou internacionais, importadores ou agentes comercializadores. A Companhia também expressou interesse nos projetos de Biogás.

As distribuidoras de gás natural do Nordeste buscam uma alternativa de suprimento em virtude do reposicionamento estratégico da Petrobras de desinvestimentos em ativos do mercado de distribuição de gás natural. O edital e os documentos anexos, incluindo o termo de referência além de perguntas frequentes e respostas, estão disponíveis no site da empresa: http://www.potigas.com.br/chamada-publica. As propostas devem ser encaminhadas através do e-mail: chamadapublicagn@potigas.com.br.
 

Biogás

Dados da Associação Brasileira de Biogás e de Biometano (ABiogás) indicam que o Brasil é reconhecido pelo maior potencial energético do mundo em biogás com um total estimado de 52 bilhões de metros cúbicos por ano. A capacidade instalada mais do que dobrou entre 2013 e 2018, passando de 70.473 KW para 153.090 KW, alta de 117%. Entre 2016 e 2017, o setor apresentou um crescimento de 14%. As 35 usinas cadastradas no sistema ampliaram a potência instalada de 118,6 megawatt (MW) para 135,279 MW.

Dentro dessa nova realidade, vários projetos de aproveitamento de resíduos orgânicos e sanitários estão em desenvolvimento nos estados brasileiros, a exemplo da cadeia internacional. As experiências de países como o Reino Unido, Estados Unidos e Canadá foram apresentadas na última semana em São Paulo durante a realização do V Fórum de Biogás, promovido pela Associação Brasileira de Biogás e de Biometano (ABiogás), que reuniu mais de 300 participantes e contou com a presença de representantes da Companhia Potiguar de Gás.

“A Potigás está inserida nas discussões sobre essa nova realidade do mercado de gás que trará uma oportunidade de diversificação dos supridores e também a interiorização do fornecimento a partir de projetos de biogás no interior do Rio Grande do Norte”, analisou Ramid Risério, assessor de planejamento da Potigás.

Se fossem aproveitados todos os resíduos sucroenergéticos, de saneamento e de proteína animal, o Brasil teria a capacidade de produzir 123 milhões de metros cúbicos por dia de biogás, o suficiente para substituir 70% do consumo de diesel ou 35% do consumo de energia elétrica, segundo o presidente da ABiogás, Alessandro Gardemann.

Durante o Fórum, ele destacou que, apesar deste potencial, a participação na matriz energética brasileira ainda é muito baixa, de apenas 0,5%. “Já temos políticas públicas definidas, incentivos por meio do RenovaBio e tecnologia para alavancar o setor e, assim, evitar o desperdício de energia, ajudando no combate à emissão de gás carbono na atmosfera”.
 

voltar
0 Pessoa(s) Comentaram:

Os campos abaixo apresentam erro:

    Cadastrado com sucesso